Comemorar o dia dos namorados sem gastar dinheiro

Estou em Flor, apelido carinhoso para a ilha,  e hoje à tarde o comércio ficou aberto por conta do dia dos namorados (já que a data vai estar no meio do feriadão).

Apesar de feliz, realizada com os negócios, com sol, mar, praia, e qualidade de vida, pela primeira vez fiquei balançada. Longe da família (que saudades), com poucas pessoas familiares, a necessidade de proximidade fica mais forte.

Ontem, conversei com uma dos estudantes e falamos sobre relacionamentos, e sobre quem somos ou sentimos quando estamos sozinhos ou namorando.

Falamos das frustrações, do que esperamos que as pessoas que amamos façam, e não acontece, e novamente relembrei da expressão: o amor de cada pessoa tem alcances diferentes, mas não deixa de ser amor.  Que há maneiras de se manifestar amor que não iguais às nossas, mas não deixa de ser amor.

Hoje andando sozinha e vendo vitrines, chocolates, flores, me perguntei o que “perdi” pela opção de ser sozinha e viver apaixonada por viagens, natureza, música…

Reconheço que o “O Dia dos namorados” deixa as solteiras e solteiros um pouco mais carentes…

Mas como escrevi em posts anteriores, nesse dia temos que ser nossos próprios namorados, elevar a nossa estima e tocar em frente.

Para quem tem namorado (a) que aproveite a data e não a deixe ser comercial. Para quem não tem…se dê um presente, passeie, se pague um almoço em um lugar legal, saia com os amigos, assista a um filme. Se comemore por vc ser ser assim tão especial.

Anúncios